5 dicas para construir um bom site de saúde voltado ao paciente

Guilherme

, Tecnologia

Os avanços proporcionados pela tecnologia e, principalmente, pela conectividade vem mudando o comportamento de consumidores em diversos segmentos, e na saúde não seria diferente. Uma prova disso é a quantidade, de sites sobre saúde e bem-estar disponíveis na rede e que são responsáveis por grande parte das informações – confiáveis ou não – consumidas pelos pacientes.

Além de informações sobre doenças e tratamentos, as páginas na web hoje servem como referência, ou até mesmo, como um cartão de visita para os prestadores de serviços de saúde. Portanto, ter um site convidativo e bem estruturado é vital para atrair acessos e ganhar a confiança do público. Veja a seguir algumas dicas sobre como fazer um bom site para o mercado de saúde.

Evite jargões ou linguagem muito técnica

Jargões do setor de saúde são muitas vezes confusos para o paciente comum, principalmente para os que conhecem pouco sobre o assunto. Um estudo realizado entre nos EUA com pacientes entre 19 e 30 anos mostrou que metade dos participantes não poderiam definir a palavra ‘’dedutível’’, contida no contrato do plano de saúde.

Esse mesmo estudo ainda apontou que os pacientes modernos, recém chegados ao mercado, realmente querem entender o que estão usando e preferem hospitais que falem com eles de forma direta, simples e humanizada.

Ao criar o site, desenvolva um glossário de saúde que explique termos complexos.

Abandone sistemas legados

‘’O sistema legado está acabando com as organizações de saúde’’, afirma o CEO da GHX, Bruce Johnson. Segundo ele, os sistemas custas à indústria cerca de 5 bilhões anualmente.

Manter sistemas antigos ou usar soluções digitais em curto prazo cria um défice técnico. Para evitar isso, é necessário entender as demandas tecnológicas e objetivos do paciente.

Priorize o desenvolvimento para mobile

Cerca de 90% dos pacientes deixaram de usar sites de saúde por eles não serem otimizados para celulares ou tablets. O uso móvel da internet vem crescendo anualmente, principalmente entre pessoas com mais de 55 anos, identificado como o maior grupo de usuários do sistema de saúde.

Abandone os sistemas automatizados de atendimento ao cliente

Empresas de saúde devem estender as estratégias de serviços ao consumidor para o espaço digital. No entanto, um bom site de saúde tem que servir ao paciente 24 horas, com representantes online reais, que melhoram a eficiência e trazem um senso de conexão com a organização.

Pesquisas apontaram que 75% dos pacientes preferem falar com uma pessoa, enquanto 57% deles dizem ficar perdidos em sistemas automatizados. Chats ao vivo têm o maior nível de satisfação do que qualquer canal de serviço para o cliente.

Enquanto isso, páginas de Perguntas Frequentes dão uma oportunidade valiosa de atrair pacientes e diminuir o número de chamadas.

Experiência do usuário é muito importante

Uma página que demora mais de 10 segundos para abrir pode causar um índice de desistência de até 50% dos pacientes. Algumas maneiras de aumentar a eficiência incluem melhorar a resposta do servidor, otimizar imagens, priorizar conteúdos visíveis, alavancar o cache do navegador e usar scripts assíncronos, além de uma programação leve.

Implementar uma conta de usuário para diversos portais também é interessante. Se o paciente tiver como interagir com diferentes sites fazendo o login somente uma vez, ele passará mais tempo conectado ao serviço.

Deixe uma resposta