App recebe certificação e poderá ser “receitado”

Guilherme

, Tecnologia

A multinacional alemã Tüv Süd, empresa de consultoria e certificação em diversos segmentos de mercado, aprovou recentemente o aplicativo Natural Cycles como ferramenta de prevenção de gravidez e planejamento familiar. O selo de qualidade significa que o aplicativo poderá ser receitado por médicos e órgãos de saúde pública como método contraceptivo.

20170222102114_660_420Essa a primeira vez que um aplicativo recebe uma certificação e passa a ser part do portfólio dos receituários médicos. O app está disponível para as plataformas iOS e Android, também no Brasil – porém, ainda não há conhecimento se a certificação da Tüv Süd permite que ele seja receitado no Brasil. O sistema já possui mais de 100 mil usuários que, de acordo com a Wired, pagam cerca de £ 7 (aproximadamente R$ 27) por mês para usá-lo.

Desenvolvido por dois físicos suecos, o aplicativo mede o índice de fertilidade de mulheres por meio da temperatura corporal. As usuárias aferem a temperatura e informam os resultados diários ao aplicativo, que então indica quando seria possível fazer sexo desprotegido sem risco de gravidez. Os dias em que isso é possível são marcados no calendário do app em verde e os dias em que há risco de gravidez são sinalizados em vermelho.

Como o aplicativo depende de medições diárias de temperatura e, obviamente, não protege contra DSTs, recomenda-se que ele seja usado ao lado de outros métodos contraceptivos. Para a professora de ginecologia e obstetrícia do Karolinska Institutet, na Suécia, Kristina Danielsson, o aplicativo não é recomendado para pessoas “muito jovens ou muito interessadas em não engravidar, já que há outros métodos mais eficazes”. Embora ele tenha eficácia semelhante à das pílulas anticoncepcionais, Danielsson ressalta que dispositivos intrauterinos e implantes são consideravelmente mais eficazes.

Deixe uma resposta