Estratégias para contratação de cargos difíceis de preencher

Guilherme

, Opinião

A Indeed compilou recentemente uma lista dos melhores empregos de 2017 com base no número de postos de trabalho, salário e oportunidade de crescimento. Com isso, percebe-se que as funções técnicas continuam em alta demanda – sete dos dez melhores empregos são de engenheiros e desenvolvedores de software, com cargos em gestão, saúde e engenharia rondando a lista dos 25 melhores.

Alguns dos cargos com maior salário entre os dez primeiros incluem desenvolvedores full stack developer (nº 1), cientistas de dados (nº 2), engenheiros de desenvolvimento de operações (nº 3), desenvolvedores da força de trabalho (nº 6) e engenheiros de nuvem (nº 9).

De forma muito interessante, não são apenas as empresas tecnológicas tradicionais que estão contratando para esses cargos. Os dados demonstram que bancos e empresas industriais estão contratando mais cargos de software do que as empresas de software propriamente ditas. Isto torna a busca e o recrutamento de talentos técnicos ainda mais desafiadores para as empresas, com uma concorrência voraz em praticamente todos os setores. E com tanta demanda, é difícil competir por estes talentos apenas com base na compensação.

Recrutar talentos é um desafio contínuo para muitas empresas, mas descobri algumas coisas muito eficientes na hora de recrutar que funcionam com talentos técnicos e outros cargos difíceis de preencher.

  1. Vá para onde o talento está: Pesquise cidades e seus pools de talentos para ver se um escritório matriz faz sentido para preencher as vagas da sua organização. Busque talentos onde há mais profissionais capacitados.
  2. Traga o talento até você: Se você está tentando atrair pessoas para cargos difíceis de preencher, você terá que fazer valer a pena para eles a mudança para a sua cidade, se esse for o caso. Isto significa oferecer um pacote de relocação atraente, demonstrando os benefícios da sua cidade e empresa por meio de entrevistas pessoais. Considere convidar também (e pagar a viagem) a família/esposa/parceiro para a visita e garantir que você reserve algum tempo dessa viagem para eles conhecerem a cidade. Algumas maneiras simples para fazer isto incluem a ajuda de um corretor de imóveis que possa oferecer uma excelente visão geral da cidade e das áreas para viver, comprar entradas para eventos esportivos de equipes locais, ou apenas garantir que o gerente de contratações leve o candidato e família/esposa/parceiro para jantar fora. Também é importante que você consiga demonstrar um plano de carreira para alguém que você está convidando a se mudar, para que ele tenha a opção de se estabelecer por um tempo. Uma mudança de cidade é uma decisão muito pessoal e emocional e as pessoas desejam ter certeza que essa mudança é algo ótimo tanto para a carreira, quanto para a vida pessoal.
  3. Tenha uma força de trabalho remota: Não é viável para todas as empresas a abertura de novos escritórios ou convencer as pessoas a se mudarem para a sua cidade, especificamente se você estiver fora de uma grande área metropolitana. Mas você pode oferecer algo que é muito procurado: o trabalho remoto. Um estudo recente com os trabalhadores descobriu que 98% deles sentem que “trabalhar de qualquer lugar” possui um efeito positivo sobre a produtividade. Esta é uma maneira muito eficiente de suprir a falta de talento e a tecnologia permite uma fácil colaboração. Um ponto a ser considerado na hora de agregar talentos remotos é modificar seus programas atuais para que eles sejam inclusivos para funcionários remotos. Ideias simples incluem reunir toda a equipe regularmente para uma reunião de atualização ou planejamento; oferecer aos talentos incentivos que os funcionários dos escritórios recebem, além da comunicação por vídeo. É importante que um esforço seja feito para fazer os funcionários remotos se sentirem parte da cultura da empresa e que fazem parte de uma equipe maior.

Sabemos que a oferta de talentos técnicos não conseguirá suprir a demanda tão cedo. Implantar uma ou mais dessas estratégias pode ajudar a sua empresa a se destacar e garantir que os seus cargos difíceis de preencher não fiquem vagos para sempre.

 

Por Paul Wolf é vice-presidente sênior de Recursos Humanos da Indeed