HMC destaca avanços e a importância da prevenção no Dia Mundial de Combate ao Câncer  

Health-IT

, Sem categoria

 

O Dia Mundial de Combate ao Câncer, celebrado nesta quarta-feira (4), traz um alerta à população sobre a importância de um diagnóstico precoce para um tratamento eficiente. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer é responsável por mais de 12% de todas as causas de óbito no mundo: mais de 8 milhões de pessoas morrem anualmente da doença. Só no Brasil, a estimativa para este ano aponta para a ocorrência de, aproximadamente, 576 mil casos novos da doença. De olho na prevenção e na ampliação da capacidade de identificação e tratamentos para pacientes do todo o Leste de Minas, a Fundação São Francisco Xavier e o Hospital Márcio Cunha (HMC) seguem investindo na conscientização sobre a doença.

Em parceria com a Consul e com o apoio do Grupo Se Toque, a instituição celebrará Dia Mundial de Combate ao Câncer com atividades recreativas para pacientes e acompanhantes da Unidade de Oncologia do HMC. A programação inclui teatro de fantoches, entrega de mudas, aula de ginástica e diversão com os palhaços voluntários da Turma da Alegria. De forma lúdica e interativa, o objetivo é transmitir o recado da prevenção. “Alimentar adequadamente, dormir bem, não fumar e evitar bebidas alcoólicas e a exposição ao sol em horários inadequados, aliados a uma boa prática de atividades físicas e visitas ao médico regularmente são fundamentais para se evitar o câncer”, explica o médico radioterapeuta do HMC, Pedro Paulo Lopes de Oliveira Júnior.

A importância da prevenção também segue marcada no calendário neste dia 5 de fevereiro, quando se celebra o Dia Nacional da Mamografia. A data tem o objetivo de sensibilizar as mulheres sobre a importância em realizar o exame. O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres e a mamografia ainda é o método mais eficiente para detectar precocemente este câncer. No ano passado, o HMC realizou ações de conscientização contra o câncer de mama com a campanha “Outubro Rosa”. Além de informar e chamar a atenção para o assunto, o hospital facilitou o acesso para a realização de mamografia por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) a mulheres com mais de 35 anos. Durante o mês da campanha, foram realizados 5.233 exames – destes, 4.298 de forma gratuita. O número foi 137% maior que no mesmo período de 2013. O HMC realiza cerca de 20 mil mamografias por ano, o que permite detectar lesões ainda na fase inicial do câncer, possibilitando tratamento mais rápido e com menos toxicidade para as mulheres com esse tipo de câncer.

Mais investimentos para Oncologia

Para aumentar a resolução tecnológica da Unidade de Oncologia, a Fundação investe na ampliação e modernização tecnológica da Unidade de Oncologia do Hospital Márcio Cunha. Com a instalação do novo acelerador linear, equipamento utilizado para as sessões de radioterapia e já em fase final de testes, será possível dobrar a capacidade de atendimentos desse setor para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), da Usisaúde e de convênios. “Com o equipamento moderno, o HMC passará a contar também com a tecnologia da radiocirurgia, extremamente útil e efetiva para diversos tipos de tumores do sistema nervoso, podendo ser utilizado nos tumores malignos e em outras afecções benignas. Seu diferencial está nas altas doses de radiação em pontos muito pequenos, tornando possível cuidar de pacientes que hoje têm que se deslocar para outros centros. Dessa maneira, ficamos nivelados com grandes centros, como São Paulo, por exemplo”, completa Pedro Paulo.

Com uma demanda oncológica de uma população de cerca de 1 milhão de habitantes, a Unidade realiza hoje quase 17 mil radioterapias por ano. “A entrada em operação do novo acelerador linear está prevista para março. Toda a equipe, que envolve médicos, físicos, enfermeiros e técnicos já estão sendo capacitados. Além da radioterapia, as salas de quimioterapia e as recepções também serão reformadas e ampliadas”, explica a gerente da Unidade de Oncologia, Ledvânia Chaves Ribeiro. Outro avanço importante será a disponibilização da braquiterapia, forma de tratamento em que a fonte de radiação fica dentro ou muito próxima do tecido a ser tratado.

A Fundação São Francisco Xavier viabiliza ainda recursos, por meio do Pronon, o Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica, para a criação de uma Unidade de Oncologia Pediátrica e uma Unidade de Cuidados Paliativos. “Nosso propósito é continuar investindo em oportunidades para a comunidade, por meio de incorporação tecnológica e da capacitação profissional para tornar o Hospital Márcio Cunha referência também em Oncologia para o estado e para o país”, resume o superintendente do HMC, Mauro Oscar Souza Lima.