IBM desenvolve neurônios artificiais que podem pensar sozinhos

Guilherme

, Tecnologia

Pesquisadores da IBM revelaram a criação de um conjunto com mais de 500 neurônios artificiais capazes de produzir sinapses, aprender e interpretar informações. A pesquisa foi publicada na revista Nature Nanotechnology, e posiciona a multinacional americana cada vez mais próxima do desenvolvimento de sistemas que se comportam como o cérebro humano.

Esses neurônios foram produzidos com germânio, antimônio e telúrio – materiais capazes de existir em diferentes estados da matéria, transitando entre um e outro com facilidade.

Ainda de acordo com os pesquisadores, o material desenvolvido ainda não está pronto para ser usado em robôs, mas já estudam, e até cogitam possíveis utilizações para o pequeno cérebro humano artificial como a previsão de fenômenos naturais como terremotos, tsunamis e até auxiliar em sistemas de previsão do tempo.

Teoricamente, esses neurônios também podem ser aplicados na produção de processadores para computadores, tornando-os mais inteligentes, versáteis e até mesmo, próximos da singularidade.

Fonte: Nature Nanotechnology