Parceria entre Incor e SAP cria solução para monitoramento de UTI

Guilherme

, Tecnologia

O InCor – Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, considerado uma das instituições mais relevantes do Brasil no desenvolvimento e aplicação de novas técnicas de tratamento clínico e cirúrgico iniciou uma parceria com a SAP em busca de uma solução que integrasse, em tempo real, dados de diversos dispositivos utilizados durante o tratamento e monitoramento de pacientes de UTI, além de informações médicas de suporte à conduta clínica. A novidade foi apresentada durante a primeira edição da South America Health Exhibition (SAHE), no Connected Hospital, que ocorreu no dia 15 de março, em São Paulo.

_MG_2715

Guilherme Rabello, do InCor

A UTI cardiopneumológica de alta complexidade do InCor, é considerada uma das mais avançadas da América Latina. Com cerca de 160 leitos a instituição se viu diante de uma dilema, integrar em uma única plataforma, diferentes dispositivos médicos ligados ao paciente para que, de maneira eficiente e em um curto período de tempo, toda a equipe assistencial pudesse monitorar ou acessar as informações do paciente mais relevantes ao tratamento.

“Nosso maior objetivo é ajudar nossos profissionais de saúde a terem uma monitoração cada vez mais ágil facilitando a tomada  de decisão na conduta clinica dos pacientes de UTI, diminuindo complicações hospitalares e fortalecendo um relacionamento mais humano e menos burocrático com os  pacientes”, salienta a Prof.Dra. Ludhmila Hajjar, diretora clínica e diretora da Unidade de  Terapia Intensiva do InCor. A médica destaca que, para salvar a vida de um paciente em parada cardiorrespiratória, por exemplo, a equipe de uma Unidade de Terapia Intensiva tem, no máximo, três minutos para iniciar o atendimento. “Só nas unidades de UTI do Incor, atendemos cerca de mil pacientes em estado crítico por mês, a maioria em recuperação pós cirúrgica ou clínica”.

A urgência e a complexidade das informações envolvidas em uma UTI levou à formação de  uma forte equipe de desenvolvimento, composta por especialistas da SAP e do time de inovação do InCor para encontrar a melhor solução para monitoramento em tempo real da situação de doentes que necessitam de cuidados intensivos.

“Primeiro, enviamos uma equipe do Laboratório de Desenvolvimento da SAP ao Incor  para observar exatamente como os médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e outros profissionais de saúde do hospital interagem na UTI. Também, pudemos compreender a complexidade que é tratar pacientes em um hospital com o tamanho e o dinamismo do InCor”, conta Daniel Duarte, diretor de Inovação e do Centro de Experiência do Cliente do SAP Labs. “Além do conhecimento adquirido, estar no local ajudou a equipe a desenvolver empatia com os pacientes e a trabalhar com uma motivação ainda maior”, relembra o executivo.

O resultado do trabalho conjunto foi uma solução inédita no mercado – o Smart Care Unit -, que, instalada em um  minicomputador semelhante aos monitores utilizados na UTI, e contando com a tecnologia de processamento de informações em tempo real SAP HANA, integra dados dos equipamentos de suporte clínico, através de IoT,  e também dados do prontuário eletrônico do paciente, adicionando análise inteligente das informações. Dessa forma, é possível monitorar a evolução de cada paciente e tomar decisões mais rapidamente, aumentando a segurança e otimizando o tempo de trabalho das equipes de atendimento na UTI, especialmente de enfermagem.

“Desde o momento da internação na UTI, o Smart Care Unit apresenta um score de risco do paciente, apontando os níveis de gravidade de saúde. Também monitora e alerta sobre status da administração de drogas vasoativas e indica exames e culturas pendentes”, explica  Guilherme Rabello, gerente Comercial e de Inteligência de Mercado do InovaIncor, núcleo de inovação do InCor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP) e da Fundação Zerbini.  

“Como resultado desta solução integrada de tecnologia IoT e smart user interface (UX) da SAP, o hospital e a equipe médica podem desempenhar ainda melhor seu trabalho no atendimento profissional e humano, centrados na segurança dos pacientes”, destaca a diretora clínica e diretora da Unidade de Terapia Intensiva do InCor.

A solução inclui ainda um alarme de tendência programada, protocolos e/ou diretrizes disponíveis, a partir do diagnóstico e escores de risco, e resumo do quadro clínico do paciente.

Guilherme Rabello revela que o Incor está trabalhando em parceria com a SAP para que o protótipo do Smart Care Unit, que foi o grande vencedor da olimpíada de inovação Innoweeks, promovida pela SAP Labs em 2016, “seja transformada em breve em uma solução completa, abrangendo o monitoramento de todos os equipamentos e cumprindo testes e parâmetros necessários para ser aprovada e utilizada nas UTI´s da Instituição”.

“A indústria de tecnologia, muitas vezes drena o profissional clínico para que ele possa trabalhar para o sistema e não o contrário. No InCor, o desenvolvimento ocorre de maneira inversa, é a tecnologia que é forçada a trabalhar em função do profissional de saúde”, conclui Rabello.

Deixe uma resposta