Cientistas desenvolvem robô que ajuda o coração a bater

Guilherme

, Tecnologia

Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Harvard e do Hospital Infantil de Boston desenvolveram um robô maleável que pode aumentar as chances de que pessoas sobrevivam a ataques cardíacos. A tecnologia é colocada em volta do coração do paciente e é capaz de se torcer e comprimir de maneira sincronizada ao músculo cardíaco auxiliando a função cardíaca.

De acordo com uma das responsáveis pelo estudo, a doutora Ellen Roche, o aparelho também pode ser customizado para cada paciente. “Se o coração dele é mais fraco do lado esquerdo, por exemplo, os atuadores daquele lado podem ser ajustados para fazer mais força. Eles também vão aplicando menos força com o tempo, conforme a condição do paciente evolui.”

Já existem equipamentos semelhantes, chamados de Dispositivos de Assistência Ventricular, que auxiliam o coração a bombear sangue após infartos, ou em situações em que sua força é insuficiente. Porém, esses dispositivos entram em contato com o sangue  aumentando o risco de coágulos e  exigindo que o paciente use medicamentos para reduzir a tensão superficial do sangue, algo considerado arriscado por alguns especialistas. A nova criação não entra em contato com o sangue, e por isso evita esse risco.

Esse dispositivo ainda está em fase de desenvolvimento e, até agora, foi testado apenas em porcos. Com o auxílio de drogas, os pesquisadores reduziram a atividade cardíaca dos porcos a 45%, em seguida, com o robô, foi possível fazer a função cardíaca dos animais voltar a 97% dos níveis normais. Mais testes e mudanças de engenharia são necessários antes que o aparelho possa ser aplicado em humanos.

“Esse trabalho é uma interessante prova conceitual para robôs de forma maleável, mostrando que eles podem interagir de maneira segura com tecidos moles e levar a melhorias na função cardíaca”, conclui outro autor do estudo, Conor Walsh.

Deixe uma resposta