Relatório de tendências em TI da SolarWinds para 2017 e seu datacenter

Guilherme

, Tecnologia

Ao longo dos últimos anos, a velocidade de adoção de serviços de nuvem cresceu drasticamente. No entanto, os desafios de integração e entrega de serviços de nuvem e de gerenciamento dos sistemas distribuídos em vários ambientes tornam-se ainda mais complicados por causa da crescente escassez de visibilidade entre os serviços de infraestrutura de nuvem e no local, além da necessidade de desenvolver novos conjuntos de habilidades para acompanhar o rápido influxo das tecnologias em evolução.

Kong Yang: Head Geek™ da SolarWinds

Para examinar as várias maneiras usadas pelas organizações de TI no Brasil para integrar os serviços de nuvem e o efeito da TI híbrida sobre as organizações e os cargos relacionados a TI, a SolarWinds lançou recentemente o Relatório de tendências em TI da SolarWinds para 2017: Retrato de uma organização híbrida, nosso estudo anual que consiste em um levantamento baseado em pesquisa e que explora tendências, desenvolvimentos e movimentos significativos relacionados à TI e aos profissionais de TI ou que os afetem diretamente.

As descobertas deste ano ajudam a entender as organizações modernas de TI híbrida. É possível afirmar que essas organizações estão começando a perceber a relação custo-benefício da nuvem, mas continuam enfrentando dificuldades para acomodar a nova dinâmica de cargos e habilidades.

No geral, as principais descobertas de 2017 mostram que as organizações de TI híbrida de hoje estão:

  1. Migrando mais aplicativos, armazenamento e bancos de dados para a nuvem
  2. Beneficiando-se da economia da nuvem
  3. Criando e expandindo funções e conjuntos de habilidades relacionados à nuvem para profissionais de TI
  4. Aumentando sua complexidade, sem visibilidade de toda a infraestrutura de TI híbrida

Com essas descobertas em mente, é de suma importância que os profissionais de TI continuem aprendendo novas habilidades para lidar com o volume, a variedade e a velocidade das transformações que estão ocorrendo nos ambientes de TI híbrida. Para ajudar os profissionais de TI a obter novas habilidades, produtos e recursos necessários para serem bem-sucedidos ao longo da evolução da era da TI híbrida, eles devem considerar as seguintes recomendações:

Garantir visibilidade central dos ambientes local e de nuvem

Diante da taxa exponencial de mudanças na tecnologia corporativa, um conjunto de ferramentas de gerenciamento e monitoramento que apresenta um ponto único da verdade nessas plataformas é essencial. A capacidade de consolidar e correlacionar dados para proporcionar mais alcance, profundidade e visibilidade do datacenter permite que profissionais de TI identifiquem e corrijam proativamente áreas problemáticas e reduzam o tempo de resolução.

Considerar mais do que apenas economia

As descobertas do relatório deste ano indicam que a capacidade de a nuvem aumentar o ROI não é tão importante para os profissionais de TI, que têm como principais preocupações a segurança, a conformidade e o desempenho. Com a grande expectativa do usuário final em relação à disponibilidade, durabilidade e tempo de resposta aceitável, independentemente do local onde o aplicativo esteja hospedado ou do qual seja fornecido, os profissionais de TI precisam considerar os requisitos de segurança e desempenho de cada aplicativo antes de realizar a migração para os serviços de nuvem. Só assim eles podem garantir que a Qualidade de Serviço (QoS) continue sendo atendida em toda a pilha distribuída.

Preparar o trabalho para o futuro

Ao longo dos últimos 12 meses, os profissionais de TI classificaram as ferramentas e as métricas de monitoramento/gerenciamento de TI híbrida, a migração de aplicativos, a automação e a análise de dados como as habilidades e os conhecimentos mais importantes necessários para gerenciar com sucesso os ambientes de TI híbrida. Além de aproveitar as comunidades relacionadas para entender melhor as adaptações e as abstrações tecnológicas, os profissionais de TI precisam estabelecer o monitoramento como uma habilidade de TI fundamental (o que também é chamado de monitoramento como disciplina) para adotar uma estratégia de gerenciamento de TI mais proativa e eficaz.

Prever a migração futura e manter-se flexível

Conforme ilustrado pelas descobertas do relatório deste ano, o ambiente de TI híbrida de todas as organizações é único, e a velocidade, a variedade e o volume dos novos serviços de tecnologia estão oferecendo uma ampla oportunidade para implantar inovações. Com esse fim, os profissionais de TI devem estar abertos e ser ágeis na adoção dos melhores elementos da computação em nuvem e da TI híbrida. Para qualquer departamento de TI, a melhor coisa a fazer este ano é criar um mapa para futuras integrações e fornecimento de serviços que ajude a demonstrar o ROI e as vantagens comerciais, ou a falta deles, para o gerenciamento dos negócios.

Confiar e avaliar os provedores de serviços de nuvem com o rigor e a disciplina de TI

“Confie desconfiando” deve ser o mantra do profissional de TI à medida que as organizações trabalham para identificar como manter melhor um elemento de controle e visibilidade das cargas de trabalho e dos aplicativos hospedados na nuvem. Será fundamental aproveitar o monitoramento abrangente da TI híbrida, além do que é normalmente oferecido pelos provedores de serviços de nuvem, para garantir que eles tenham dados e visibilidade suficientes para entender verdadeiramente o desempenho das cargas de trabalho na nuvem e os motivos desse desempenho. De forma semelhante às estratégias tradicionais locais, a disponibilidade e a durabilidade de aplicativos são princípios de confiança fundamentais na TI híbrida.

Atualmente, os serviços de nuvem e a TI híbrida são uma realidade para a maioria das organizações e criaram uma nova era de fluxos de trabalho – uma era mais global, interconectada e flexível. Ao mesmo tempo, os benefícios da TI híbrida trazem mais complexidade e abstração tecnológica. Isso significa que os profissionais de TI encarregados de criar métodos novos e criativos para monitorar e gerenciar essa infraestrutura precisam não apenas encontrar as soluções certas para isso, mas também preparar as organizações (e a si próprios) para avanços tecnológicos contínuos, que ocorrerão à medida que progredirmos.

Kong Yang é Head Geek da SolarWinds

Deixe uma resposta