Unimed Rio aposta em Inteligência de Negócios com adoção de sistema de BI

Health-IT

, Tecnologia

A Unimed Rio, maior cooperativa em faturamento do Sistema Unimed no Brasil, apoia-se na inteligência analítica para otimizar os recursos de sua gestão e agilizar o processo de tomada de decisões. A criação de uma área de Inteligência de Negócios, em conjunto com a adoção da plataforma de Business Intelligence da MicroStrategy, significou uma quebra de paradigmas para os gestores, líderes e analistas da empresa, evidenciando indicadores até então desconhecidos e passando a atender aos requisitos e especificidades de cada área. Além disso, agilizou e tornou mais assertiva a gestão dos negócios da companhia, contribuiu para minimizar o custo assistencial e maximizar a receita da empresa.

Com mais de um milhão de clientes, a Unimed Rio integra um dos maiores sistemas de saúde da América Latina, e é uma das líderes no mercado de planos de saúde no Estado do Rio de Janeiro.

De acordo com Emilio Farah, Coordenador da área de Inteligência de Negócio da Unimed Rio, antes da adoção do BI um dos maiores desafios era automatizar os processos de manipulação de dados, padronizar conceitos e regras de negócio entre as diversas áreas da empresa. Visando atender a essa demanda e dar início à disseminação da cultura analítica no dia a dia da instituição, um Sistema de Informações Estratégicas (SIE) foi concebido, promovendo assim a integração entre as diversas fontes de dados e sistemas da companhia em um único Datawarehouse.

Esta unificação permitiu o desenvolvimento de painéis executivos, relatórios gerenciais, dashboards com informações relacionadas aos beneficiários e à rede de prestadores da Cooperativa. Além de um nível de detalhamento elevado, os relatórios automatizados ajudam a avaliar os principais indicadores de desempenho do negócio, desde o nível gerencial até o operacional, de uma maneira organizada e visualmente atrativa.

Entre diversos indicadores, é possível ter acesso rapidamente, tanto com base na produção como no custo assistencial da nossa rede prestadora, assim como identificação das discrepâncias de comportamento (outliers) dentro da rede de prestadores. “Em apenas três cliques identificamos os pontos fora da curva, sabemos quais clientes contribuíram para que um determinado prestador fosse apontado como um outlier e chegamos aos detalhes relacionados ao perfil da utilização desse beneficiário. Isso sem dúvida nenhuma facilita e aprimora nosso processo de auditoria interna”, explica Farah.

CONTINUIDADE

Mais recentemente, a utilização do BI foi estendida para a Unimed Empreendimentos, organização dedicada ao desenvolvimento e administração da rede assistencial da Unimed Rio. Esse projeto visa aperfeiçoar a excelência operacional do Hospital administrado pela instituição, agregando aos processos de gestão e de tomada de decisão indicadores importantes, sobretudo em relação a custos e receita.

Os próximos passos da ampliação da inteligência analítica dentro da Unimed Rio inclui uma aplicação dedicada exclusivamente à mobilidade que atenderá aos gestores e que deve entrar em operação no segundo trimestre de 2016. Além disso, estão previstos um projeto de exploração de dados utilizando georreferenciamento e a migração para a mais recente versão do Microstrategy BI, a 10.3. “Essa atualização, por sua vez, nos preparará para outras iniciativas, como um projeto piloto envolvendo o conceito de Big Data e um segundo para análises preditivas, ou Data Mining, que nos auxiliará de forma preventiva, principalmente na gestão do custo assistencial”, finaliza Farah.

Deixe uma resposta